“Sou a Rafaella, tenho 24 anos, sou designer gráfica e trabalho como freelancer. Nesse meio tempo eu escrevo para o Notthesamo e tomo conta da ONG Crazy Cat Gang.”

Rafa, qual a sua relação com tênis no geral?

Hoje em dia eu escolho o tênis que vou usar antes da roupa. Sempre gostei muito de tênis, desde criança não me encaixei nesse negócio de usar sapato. Antigamente o meu pai me dava um tênis só e eu tinha que estourar ele pra ganhar outro. Quando eu ganhava outro era muito legal!

Comecei com Vans, gostava muito de usar no colégio e era bem difícil de achar aqui em Curitiba; o meu primeiro foi um Era todo branquinho, usei tanto que ele estourou todinho, tenho ele até hoje com um furo no dedão. Sempre tive uma relação com tênis, não sei se era pelo conforto ou pelo visual. No ensino médio o pessoal me zuava porque eu usava tênis, era um colégio só de boy e patricinha, daí tinha toda essa coisa deles falarem que tênis era de menino. Hoje em dia todos eles estão usando tênis porque tá em alta (risos). Que bom que tá em alta também, assim a gente tem acesso pra comprar, quando que no Brasil a gente conseguiria comprar um Nike x Supreme no próprio site?

E qual a sua relação específica com esse Air Max?

Eu já achava ele um tênis foda que sempre quis ter, mas depois de todo o rolê pra conseguir, ele ficou mais importante ainda.

E qual que foi todo o corre pra conseguir ele?

Quando teve o mês do Air Max, estava tudo programado para a gente comprar os tênis no site. A princípio eu só ia pegar esse, mas saíram também os OGs e eu tive que comprar (risos), mesmo a minha espera sendo pelo Atmos. Ficamos meio receosos porque o OG e o Master não foram pro site, falei com um pessoal e eles comentaram que o Atmos não ia pro site também. Pensei “fudeu, tenho que ir para São Paulo”, na louca, comprei a passagem pra uma semana antes do lançamento e fui pra lá, acabei ficando na casa de uma amiga minha.

No dia do tão esperado lançamento, a gente foi bem de manhãzinha na Casa Air Max lá na Av. Paulista. A princípio eu era a quarta pessoa da fila pra pegar a senha, mas a gente sabia que tinha possibilidade de não ser lá. As horas se passaram e de tarde já tinham umas 70 pessoas na fila – sendo que tinham mais ou menos 38 pares em São Paulo. Ficamos o dia inteiro esperando embaixo de chuva, o massa foi que eu conheci um monte de gente legal nesse dia, então por esse lado valeu muito a pena.

Quando era 17h05 eles divulgaram o local da retirada da senha: era na House of Bubbles, lá em Pinheiros. Não sabia a distância da Casa até lá, então pegamos um Uber. Quando chegamos a fila do local já tinha muita gente, muita! Isso foi bem estranho porque todo mundo que estava com a gente na Casa Air Max chegou ao mesmo tempo ou alguns minutos mais tarde, mas além dessas pessoas que estava com a gente, tinha alguns “fileiros” que surgiram do além.

Foi aí que eu desabei a chorar. Só pensava “não vou conseguir pegar”, estava super nervosa, embaixo de chuva, tinha perdido o guarda chuva da minha amiga lá na correria e enfim. O pessoal ficou comovido que vim de Curitiba pra comprar e eles ficaram insistindo pra eu pelo menos tentar, peguei a senha 96, eram 100 senhas para 38 pares. Não sei o porque dessas senhas também, não fez o menor sentido. A gente foi pra Guadalupe e o pessoal falou de fazer esquema com o pessoal da fila pra tentar pegar pelo menos um par pra mim,  já que tinha vindo de longe, mas no final não fui sorteada.

Perguntei pra um contato meu se ele conseguia o tênis e ele arranjou um pra mi. Só que no preço que pedi, só tinha em size 12US sendo que sou 7.5US. Não sabia o que fazer, isso já era meia noite, mandei uma mensagem pra um amigo meu do Rio de Janeiro perguntando se ele poderia mudar esse size 12 por um 8 e ele disse que trocaria. Então foi isso, esperei dar 10 da manhã, peguei o tênis com o meu contato, depois tive que mandar o tênis pro Rio e pagar o frete do tênis do Rio pra cá, paguei os dois fretes com seguro, no fim foi um dinheirinho que saiu. Valeu a pena porque estou com ele aqui e é isso que importa. Queria muito o tênis, fui pra São Paulo só pra isso, não tinha como ir embora sem ele.

É foda isso porque era pra funcionar esse esquema de senha, de todo mundo sair correndo pro lugar que ninguém sabe onde é, mas quem tem informação privilegiada vai sempre chegar primeiro e conseguir, não tem o que fazer, contato é tudo.

Nike Air Max 1 Atmos Elephant Print
Dona: @rafaellavanni
Comprado: 2017