“Eu sou a Agatha, tenho 22 anos, bem bonita e bem feliz. Sou de escorpião, nasci em novembro e sou bem o que? Feliz! Graças a Deus. No momento eu trabalho com moda junto de dois estilistas que são bem legais, adoro fazer isso, e também estou fazendo faculdade na área. Mas antes de entrar no mundo da moda, eu tocava violino, e foi disso que eu fiz a minha primeira e única tatuagem por enquanto. Além disso, sou formada em logística e tecnologística.
Sou de uma família que tem uma pai militar e uma mãe bem de boa, eles são super tranquilos com tudo – sempre me deram super apoio com muitas coisas, nunca me impediram de fazer nada, nunca me impediram dos meus sonhos. A única coisa que me ensinaram foi a ser respeitosa com as pessoas que é o mais legal.
Sou muito Nerd, adoro video games. A Agatha trocaria uma noite de balada por uma seção de vídeo games e séries, muitos jogos e muitas séries.”

Agatha, me diz o que tênis no geral significa pra você?


Eu adoro tênis porque é super confortável, a coisa mais confortável do mundo, e prático. E a galera que fala que mulher tem que ir de salto, sapatilha e aquelas coisas, eu mando tomar no meio daquele lugar. Eu não consigo ficar o dia inteiro de salto sendo que posso ficar de tênis, bonita e estilosa. Lembro que quando eu tinha que ir nos eventos militares minha mãe falava “Agatha vai com esse sapato” e eu sempre respondia “Mãe eu não quero, quero ir de tênis!”. Mais ou menos cinco anos atrás eu era apaixonada por All Star, e meu pai sempre falava que ele era muito caro. Então eu nunca pude ter meu All Star bonitinho e fofinho, além de que queria um desse de couro, desse que vai aparecer ai nas fotos (risos). Quando eu consegui meu primeiro emprego foi o momento que eu tive condição financeira para compra-lo.
E eu gosto de All Star porque ele é básico e bonitinho ao mesmo tempo. Tudo bem que tem alguns diferentões que são fodas para caralho né, tem um que tem um zíper na frente que eu sou apaixonada, mas um dia eu compro.

E qual a sua relação específica com esse Converse?


Como eu falei, foi com um primeiro salário decente que consegui comprar e sobrar. Sempre quis ter esse de couro e na minha época todo mundo já teve um desse, e eu não. Então pensei “Mano eu preciso de um desse porque é preto e básico, que combina com todas as minhas roupas, eu preciso!”. E ai no meu terceiro salário desse último emprego eu comprei. Cheguei toda feliz com ele no trabalho, e meu chefe detestou porque ele odeia All Star, ele queria que eu comprasse um Adidas.

Você tem alguma história específica com ele?


Esse All Star passou por poucas e boas: ele passou pelo fim do meu último relacionamento, o que foi bem “legal”, já que ele era um cara muito nerd que só ficava na porra do computador de um jeito que esquecia de mim. E depois disso eu comecei a ir em vários rolês com esse tênis e deixei o meu ex. Então ele me acompanhou numa jornada de me conhecer um pouco mais. Por isso que ele é todo fudido, fuii para várias baladinhas, tanto na Rua Augusta quanto na Yacht em festas gays, porque eu só vivo com os gays, eu não sei mais lidar com heteros.
Mas uma coisa aconteceu comigo com esse tênis quando eu fui pro baile Dona Dora, a primeira festa muito louca que eu fui voltada mais para heteros e que toca música brasileira. Tinha um cara que eu conheci na loja que falou “Quero que eu trabalhe comigo mas antes eu quero te levar em uma festa, eu pago a sua entrada e aí a gente vai junto para lá.”
Cheguei na festa e não conhecia ninguém, aliás eu adoro fazer isso, sair sozinha para os lugares. Era um sábado, saí da loja umas 20h e fui direto para a lá, sem me arrumar nem porra nenhuma, estava com um vestido preto e só com uma maquiagem do dia a dia. Batom azul, sendo que meu cabelo estava curto e roxo na época. E fui pra festa feliz da vida, cheguei e só tinham várias burguesinhas lindas e maravilhosas, me olhando de cima a baixo tipo “Quem é essa guria toda de tênis?”. Todas estavam de saltinho e melissinha, arrumadinhas e fofinhas, e eu toda de tênis sendo a única pretinha da festa até então, sem preconceitos mas é uma coisa que ficou na minha cabeça. Estava lá sozinha só pensando “E agora?”, foi bem tenso porque eu não conhecia ninguém e era a primeira vez que tinha saído sozinha, com todo mundo me olhando torto.
Estava tocando umas músicas brasileiras tipo samba-rock pesado e eu sempre quero dançar pra caralho. Começou a tocar “Olhos Coloridos” que eu amo muito, e estava meio relacionada com o que estava acontecendo no lugar, tipo todo mundo me olhando de cara feia mas querendo ser eu. Então pensei “Mano, foda-se!” e sai pro meio da pista que nem uma louca dançando e dancei muito feliz, a galera começou a se afastar e começaram a me olhar, foi muito engraçado (risos). Dancei até altas horas da manhã.
Depois várias pessoas vieram falar comigo trocar idéia e foi muito foda, eu conheci várias pessoas que hoje em dia são meus amigos. E agora toda vez que tem essa festa o cara que me chamou me chama de novo e fala “Agatha, você é a atração da festa e não acontece mais sem você”. Tanto é que no vídeo da última festa que teve eu saí dançando com o meu All Star, bem bonitinho sambando, ele já é famosinho. E claro, eu vou sempre de tênis.

Converse Chuck Taylor All Star Black Leather 
Dona: 
@aguifabiano_
Comprado: 2016
Tamanho: BR38/US8.5