Quanto o Brendow Sena gosta da moda street? Muito! Gosta tanto que transformou seu quarto praticamente em uma loja, com direito a tênis expostos, araras de roupa e uma parede estampada da Bape.
Seu amor por tênis começou com a Nike Mercurial dourada do Cristiano Ronaldo, que sua mãe se esforçou para comprar. Atualmente, seu amor está na Adidas e seus modelos NMD.
Essa entrevista foi especial pra gente! Ela foi feita na nossa primeira viagem para BH. O fotógrafo Danilo e nossa amiga Larissa nos levaram para andar, fotografar e comer por toda a cidade. Já queremos voltar para entrevistar mais pessoas. Belo Horizonte é demais! 
FOTOS POR DANILO SILVA

"Eu gosto de dar rolê de skate, tá junto com a rapaziada e meus amigos e sair para conversar. Estar próximo dos amigos é muito bom."

Quando você começou a trabalhar com streetwear?

Tem uns 4 anos que eu trabalho com isso. Eu comecei em loja de surf no shopping, aprendi muita coisa, fiz cursos sobre as marcas e comecei conhecer e me interessar mais por isso.


E quando começou sua paixão por tênis?

Trabalhando na Surfer's conheci marcas de fora como a Supreme, Bape, várias outras, comecei a me interessar de o porque essas marcas eram tão caras e ao poucos, eu fui entendendo. Gostei tanto desse universo que comecei a fazer o corre para ter isso, consegui comprar algumas coisas e fiquei bem realizado.

Com qual marca você mais se identifica?

Adidas...Adidas é a marca que eu mais me identifico porque é a mais acessível para mim em relação à custo benefício. É aquela marca que está no meu dia a dia mesmo. Mas uma marca que eu admiro bastante é a Bape, o que o Nigo fez com a Bape para mim é bem diferente, você não vê nenhuma marca por aí igual a ela, ninguém copia ela. A Bape é bem única no mercado. E o fato da Adidas e a Bape terem se juntado a paixão ficou maior ainda.

 

Você curte tanto que fez um papel de parede no seu quarto com a estampa da Bape, né?

As lojas da Bape sempre tem uma parede toda "bapeda", eu queria muito ter uma igual e aí fiz isso no meu quarto. Eu pedi ajuda para um designer, ele desenvolveu e eu botei a minha parede toda com a estampa da Bape, foi o maior trampo. E na real, meu quarto parece uma loja de streetwear (risos), todas as minhas roupas ficam em araras – arara de camisa arara de calças, meus tênis ficam expostos, tenho várias caixas empilhadas, tipo estoque mesmo sabe (risos).

ATÉ QUE, LANÇOU O XR1 QUE NÃO TEVE COMO EU NÃO TER O TÊNIS. E DECIDI FAZER UMA LOUCURA: EU RECEBI MEU SALÁRIO, PEGUEI OS BOLETOS PRA PAGAR EM UMA MÃO, A FOTO DO TÊNIS NO CELULAR NA OUTRA MÃO. AÍ EU FICAVA OLHANDO PARA O BOLETO E PARA O CELULAR. EU NÃO IA FICAR MAIS PEDINDO PARA LAVAR O TÊNIS DAS PESSOAS, EU QUERIA QUE O BAGULHO FOSSE MEU, E AI? MAS E OS BOLETOS? VAMO DE TÊNIS NÉ. PAGUEI R$800 NO TÊNIS E FOI O DIA MAIS FELIZ DA VIDA.

Qual foi o primeiro tênis que você viu e foi "amor à primeira vista"?

Minha história com tênis começou com uma chuteira. Eu sempre joguei muita bola, desde moleque, e aí quando eu era menor fiquei com muita vontade de ter uma Nike Mercurial dourada do Cristiano Ronaldo. E assim, lá em casa a gente sempre teve uma condição financeira muito baixa, e mesmo assim a minha mãe fez o maior corre para poder me dar ela. E eu tive a chuteira! Fiquei apaixonado, todo encantado e realizado, eu tinha a chuteira do Cristiano Ronaldo! Ostentei para todo mundo, felizão (risos).

Eu fazia tudo com ela, bota fé? Ia para todos os rolê de chuteira, meu mundo era usar ela. Até que teve um dia que enjoei e não queria mais usar, não combinava mais com meu estilo. E foi aí, que eu fui atrás de tênis de street, tipo Vans – eu fiz vários treinamentos da Vans, aprendi muito sobre a marca – e comecei admirar muito essas marcas e esse tipo de silhueta, de tênis mais baixo e sem muita tecnologia.

Até que a paixão por tênis começou forte mesmo com a Adidas, quando chegou o NMD. Eu achei ele muito inovador tanto de perfil como de conforto – olha para o tênis, ele é feito de uma sola de isopor, com pedaço de borracha, um Lego e um cabedal de meia, entende? E ainda tem aquele conforto absurdo. Foi aí que eu percebi que eu precisava ter um tênis desse. Eu paguei muito pau, eu queria conhecer o cara que fez esse tênis, ele teve muita moral, que isso.

Eu via várias fotos do tênis, admirando, e enfim. E um dia, um colega meu que trabalhava na Surfer's, comprou um. Eu fiquei doido, eu pedia para ele ir na loja com o NMD, para eu ver ele ao vivo, eu queria colocar esse tênis no pé, eu precisava ter um contato maior com esse tênis, mas eu não tinha dinheiro velho! Na época ele custava R$700, e para mim era caro, eu não tinha dinheiro para desembolsar. Aí eu cheguei no meu amigo e falei "na moral, você não quer deixar eu lavar ele pra você não?", e aí ele me dava o tênis dele para eu lavar, eu amava fazer isso, eu fazia com o maior cuidado.

Até que, lançou o XR1 que não teve como eu não ter o tênis. E decidi fazer uma loucura: eu recebi meu salário, peguei os boletos pra pagar em uma mão, e a foto do tênis no celular na outra mão. Aí eu ficava olhando para o boleto e para o celular. Eu não ia ficar mais pedindo para lavar o tênis das pessoas, eu queria que o bagulho fosse meu, e ai? Mas e os boletos? Vamo de tênis né. Paguei R$800 no tênis e foi o dia mais feliz da vida.

Eu em casa todo feliz e aí a minha mãe perguntou "de quem que é esse tênis?". Respondi "esse tênis é meu". Ela "quanto você pagou nesse tênis?". "Só para você ter uma noção eu não tenho mais salário não". Aí ela fechou a porta "você é muito doido" (risos). O quanto que durou aquele tênis….ele me realizou bastante. Depois dele eu comecei a comprar mais coisas, mas ele era o meu xodó. Eu fui comprando, e comprando, e comecei o meu negócio de revenda. E para você ter alguns bagulhos, você tem que abrir a mão de outros, foi aí que eu decidi vender o XR1 para comprar outro e seguir a vida.

Você tem alguma história específica com ele?

Eu sempre ando muito atrasado. Teve um dia que eu estava atrasado para ir trabalhar, saí da casa da minha namorada correndo para chegar logo no trabalho, e aí eu passei correndo perto de um monte de lixo e pisei em um saquinho de molho de tomate. Eu pisei com o pé direito e o pé esquerdo sujou inteiro de molho de tomate. Naquele ali eu xinguei a décima geração de todo mundo, meu tênis estava laranja! E mesmo atrasado, eu voltei para casa da minha namorada para lavar o tênis. Eu cheguei uma hora a mais atrasado no meu serviço só para poder lavar o tênis, foi um desespero total.

Cuido demais dos meus tênis porque primeiro, eu que pago por eles né, eu trabalho para caralho, o negócio é caro, tô investindo no negócio, e aí eu não vou cuidar? Vou deixar perder o tênis rápido? Então vale muito a pena ter cuidado, é seu dinheiro o que tá ali dentro. E também se um dia você quiser passar ele para frente, é importante conservar o tênis, vale a pena.

Adidas NMD City Sock
Comprado: 2018
Dono: Brendow Sena
📸: Danilo Silva