FOTOS POR PÉROLA DUTRA

“Meu nome é Estevão, tenho 27 anos, sou de Campinas e me mudei pra São Paulo para fazer Moda na faculdade Santa Marcelina. No 4º ano comecei a fazer estágio como estilista com a Helo Rocha e desde então continuo com ela, já faz 3 anos.”

Porque você decidiu estudar moda?

Desde pequena gostava de desenhar e entrar em sites de pesquisa, eu era muito viciado, ficava o dia inteiro vendo desfile e salvando todas as fotos. Eu decorava nome de modelos, todas as marcas, tudo, era bem crazy. Então foi indo assim, eu sabia que era isso que queria fazer mas demorou um pouco porque a minha mãe me apoiava, mas meu pai achava que era fogo de palha, que não dava grana e etc.

Na Santa Marcelina tem um prêmio anual de “Melhores do Ano”, em que eles fazem um fórum, tem a apresentação e tals; quem fica em primeiro lugar ganha uma bolsa pra fazer uma pós-graduação – eu ganhei o prêmio e fiz a pós sobre Moda e Criação.

Conta pra gente como é o seu dia a dia.

A gente faz muita pesquisa, eu uso muito o Pinterest e Vogue Runaway, vejo muitas referências em livros mais antigos também, fazemos muitas pesquisas também com coisas antigas. Lá no Ateliê o processo é: faço os desenhos, apresento para a Helo e Camila – que é estilista também só que mais da parte tridimensional, a partir do desenho ela já consegue ver se aquilo vai funcionar, se aquilo engorda e etc, ela tem muita noção de proporção e sabe o que funciona e o que não. Mas é isso, cada um tem uma função e é tudo complementar.

Quais são suas referências, desde estilo até para a vida?

Eu mudei bastante nos últimos anos, mas gosto muito de roupas confortáveis, geralmente muito solto, largo, over e acho que isso combina muito comigo. Gosto muito dos estilistas japoneses porque eles têm essa proporção de ser tudo afastado do corpo, como Kenzo e Yohji Yamamoto, mas gosto também dos estilistas belgas. Me interesso por tudo um pouco, sou bem curioso. Fico vendo todos os desfiles da temporada e isso é um processo que faço desde sempre. Também compro muitas roupas em brechós, gosto muito de coisas antigas.

O que você quer estar fazendo daqui 5 anos?

Eu queria fazer alguma coisa autoral minha, não diria que uma marca, mas tenho vontade de fazer um trampo meu mesmo que no final não vire um produto. Só pra exercitar e produzir, porque é muito diferente né, o processo acadêmico que é bem livre comparado com o que você faz no trabalho, porque é bem mais limitado. Tenho vontade de fazer essas experimentações.

Quando e como você encontrou seu próprio estilo de se vestir?

Eu era bem engessado antes de fazer moda, era diferente dos meus amigos mas mesmo assim, eu era padronizado. Na faculdade, alguns professores tiram fotos suas no começo do curso, para ver a sua evolução depois e você muda completamente, eu mudei completamente. Pra mim foi muito um processo de autoconhecimento, sabe? Só fui me encontrando cada vez mais e ficando mais a vontade de me aceitar, no final virou um processo bem natural. Foi muito pela faculdade também, de ter tido esse espaço pra crecser.

Eu trabalhei por um mês com o Eduardo Laurino que é um chapeleiro, no meu 2º ano da faculdade, ele faz cabeça pra o desfile da Ellus, do João Pimenta, é tudo manual. Achei maravilhosa essa experiência com ele mas ainda não era, sabe? Saí de lá e comecei com a Helo Rocha. Ela é muito aberta e fui ficando mais à vontade também, ela me incentivava a ser eu mesmo. O meu namorado também me impulsiona muito a ser eu mesmo. Isso foi muito bom pra mim, achava que eu precisava ter um padrão para ser aceito, para gostarem de mim, mas ai vi que quando você descobre quem você é, tem gente que não vai gostar, tem gente que vai gostar e é simples assim.

Qual sua relação com tênis em geral?

Conforto, sempre gostei de usar tênis. Eu tinha 19 anos, morava em Campinas ainda e comprei um Adidas Originals de couro branco que tinha umas bolinhas resinadas, que assim, se acabou! Usei tanto por tantos anos, que agora não dá mais, ele ta muito destruído, mas eu amava muito.

Quando compro um tênis branco eu faço questão de deixar ele sujo, peço pro pessoal pisar nele, porque enão gosto dele brancão (risos). Gosto de tênis com aspecto de surrado.

O que você procura em um tênis quando vai comprar?

Gosto dos que tem uma cara mais vintage, aqueles das linhas mais clássicos sabe, porque tem muito a ver comigo, sou muito brecholenta (risos).

Nike Air Max 270
Dono:
 @estevaooshima
Ganhado: 2018
@peroladutra