“Meu nome é Bruno Rosolem, tenho 33 anos, sou paulistano formado em design gráfico na ESPM. Trabalho desde sempre com comunicação, marketing, branding, fotografia, com tudo que fale de linguagem e estética. Acho que até tem essa relação com tênis e com a moda hoje, não só porque eu trabalho na Fila mas acho que eu compartilho com o universo que essas coisas se manifestam. Então pra mim essa parte de tênis eu consigo entender e perceber o aspecto cultural que ele tem, quando a gente fala de sneaker, ou a história do tênis e por tudo que ele passa.

Eu nunca fui de usar sapato, ou acho que já usei no máximo uma botinha ou mocassim alguma vez, mas tênis pra mim é o que eu uso pra trabalhar, pra sair, que eu uso pra ir na padaria, pra praticar atividade física, correr, andar de skate – eu andei de skate por vários anos então já destrui vários tênis.”

Você tem alguma relação com a cultura de sneakerhead?

Eu entendo, percebo e frequento mas eu não me julgo e acho que nunca vou me ver sneakerhead, porque eu faço o uso do tênis de um jeito que não vejo eles fazendo. A questão de limpar, tomar cuidado e guardar, eu tenho um outro contato com o tênis, mas isso não deixa de anular meu desejo de comprar um tênis por ter uma silhueta mais icônica ou emblemática pra mim e tal. Mas eu não tenho esse ato de colecionar – eu bato eles, eu pego o tênis pra bater.

Mas eu admiro e respeito essas pessoas, e acho que são elas que mantém os aspectos históricos, de informação e até de teoria do sneaker. Os caras são pesquisadores, têm histórias gravadas, eles colecionam as imagens, têm um banco de informação com fotos e vídeos, eles são tipo a enciclopédia de todo esse universo. Então eu admiro muito essa galera não pelo fato deles colecionarem, mas por eles difundirem a cultura do sneaker e do tênis.

E qual a sua relação específica com esse Fila?

Todo mundo que vê esse Fila MB no showroom e na loja já salta os olhos, ele é um tênis diferente de qualquer outro. Ele é um classic basketball, existem desse tipo com uma silhueta parecida e eu acho que ele foge muito com esse solado que entra no bico e no calcanhar; o desenho que tem na entressola dele que parece uma parada meio africana pra mim, não sei que referência é essa; e a robustez dele, tudo isso faz chamar muita atenção.

Eu queria a muito tempo um desse, e agora eu tenho um preto e um branco. Todo lugar que eu chego o pessoal elogia tipo “Porra, que tênis foda!”. Acho que não porque ele é foda em material ou tecnologia, mas porque esse tênis tem uma identidade muito própria, sem ser over, sem passar dos limites. Esse tênis segura muito a onde pelo fato de ter esse desenho e essa robustez toda, acho que ele tá bem harmonizado pela proposta de tênis gigante que têm.

Você tem alguma história específica com ele?

Eu fui no Lollapalooza com ele e foi um dia legal, a gente foi em uma camarote da Chevrolet com tudo a vontade, comida, bebida, eu nunca tinha ido na real e foi uma puta experiência legal. Vi o show do The Weeknd, e antes do show começar eu fui pegar breja e demorou pra caralho, quando eu fui voltar pensei “Desencana de encontrar a galera agora, depois eu encontro eles no ponto de encontro”. E aí eu vi o show sozinho e foi alucinante, aquele show que você dança mesmo, você fica monstro e porra, foi um dia bem legal.

Eu tava com dó de ir no festival com ele novinho de suede, eu tava com o maior medo de fuder ele, sendo que todo mundo disse que lá tinha muito pó por causa da brita, mas ele voltou bem ok, até hoje eu não limpei. Eu também tomei um pouco de cuidado né, não pisei no meu pé, eu desviava das pessoas, via onde tava pisando.

Você tem mais alguma coisa pra falar dele?

Ah, eu escolhi esse local das fotos porque além de ser a rua e o viaduto de casa, eu curto muito morar no centro. Foi uma transformação da minha vida vir morar pra cá, eu saí de Perdizes, com conforto e etc, e troquei tudo pra morar aqui. Pra mim tem sido uma parada nova a cada dia, me facilita no dia a dia e isso também é da cultura sneaker – você estar sempre em movimento andando pela cidade, e eu acho que o centro representa muito essa cultura.

Fila MB
Dono: @brunorosolem
Comprado: 2017
Tamanho: BR39/US8.5